6 dicas de segurança para curtir uma piscina sem preocupações

6 dicas de segurança para curtir uma piscina sem preocupações
Tempo de Leitura: 2 minutos

Sol, verão e uma boa piscina é a combinação perfeita para um dia de diversão em família, certo? Pois bem, mas para que esse clima de descontração não seja comprometido, é fundamental estar atento às medidas de prevenção.

Se você tem filhos pequenos, o cuidado é redobrado. Dados da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa) indicam que os afogamentos são a segunda maior causa da morte de crianças na faixa etária de 1 a 9 anos. E pasmem, mais da metade destes casos ocorrem em piscinas de suas próprias casas.

Para que toda a família fique tranquila, basta seguir algumas recomendações básicas. É por isso que agora traremos cinco dicas de segurança para curtir uma piscina sem preocupações. Confira e se jogue!

Não deixe crianças sozinhas

Reforçando o aviso inicial: a criança jamais deve ir para a piscina mesmo sem observação, até quando ela já souber nadar. Isso porque podem ocorrer diversos imprevistos, como uma câimbra ou algum machucado.

Os casos mais comuns de afogamentos são justamente aqueles onde os pais não estão sob constante supervisão. Portanto, mantenha-se por perto e evite maiores preocupações.

Atenção aos equipamentos de segurança

Para os adultos e (principalmente) crianças que não sabem nadar, o colete salva-vidas é indispensável na hora da diversão. Fique tranquilo, eles não irão atrapalhar a brincadeira e muito menos causar algum tipo de constrangimento.

Outros acessórios também podem ser usados, como as chamadas “bolas de braço”. No entanto, fique atento que nenhum deles é capaz de evitar por si só um afogamento. As próprias bolas de braço, por exemplo, podem furar, esvaziar ou até mesmo virar, o que pode colocar a criança em grande risco.

Borda da piscina

Não é difícil perceber que os pisos próximos às piscinas normalmente ficam bastante molhados. Por isso, não correr nessa parte da beirada também é uma medida de segurança, afinal, essa cautela evita grandes escorregões e, naturalmente, acidentes mais sérios. Vale observar se o piso na borda é antiderrapante, o que trará uma maior tranquilidade na hora de caminhar por essa área.

Na hora do mergulho

Nós sabemos que você está muito entusiasmado para pular na piscina, mas em hipótese alguma mergulhe de cabeça, principalmente se você não souber a profundidade da piscina. Acredite, muitos acidentes ainda são provocados desta maneira, inclusive por adultos. Portanto, tenha prudência. Inclusive o mais recomendável é que você utilize as escadas para entrar e sair da piscina.

Evite bebida alcoólica

Se beber, não dirija e muito menos pule na piscina. Em muitos lugares esta já é uma norma, mas saiba que isto também é uma medida de segurança. O álcool no sangue reduz os reflexos, prejudicando a sua segurança e daqueles que estão a sua volta.

Cabelos presos

Pode parecer inofensivo, mas sim, pular na piscina com os cabelos soltos também pode ameaçar a sua segurança. Isto porque a filtragem “puxa” a água para os ralos o tempo inteiro, e esses orifícios podem sugar os seus cabelos.

Agora que você já sabe como se proteger, venha solicitar uma cotação de hospedagem para o nosso parque aquático ou entre em contato pelo nosso WhatsApp!

 

Qual a diferença entre uma piscina comum e uma piscina com água termal?

Hot Beach X Laranjais: Qual a melhor opção de parque aquático em Olímpia?

Quais os cuidados você deve ter com as crianças no parque aquático

Parque Aquático: Qual a roupa ideal para as crianças nesse passeio?

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!